mais pontes…

De acordo com notícias da imprensa de hoje, Teixeira dos Santos irá ser proposto para administrador não-executivo da PT. Não sei que ponte é esta, e porque é feita. Mas não deixa de ser curioso que um ex-ministro e académico que nunca trabalhou em telecomunicações seja nomeado pelo banco de capitais públicos para este lugar.

Nem entendo porque Teixeira dos Santos se dispõe neste momento para esse papel. Compreendo que recuperar em pleno a vida académica (1986 a 1995, 10 anos) após tantos anos na vida política (1995 até hoje, 16 anos pelo menos) possa parecer aborrecido, maçador e pouco recompensador.

Mas certamente terá outras opções para além de entrar na dança das cadeiras das “nomeações políticas”. E perde-se mais uma boa oportunidade de começar a quebrar este ciclo, aliança, entre poder político e empresas, que pessoas como Vitor Bento têm identificado como um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento da economia portuguesa.

Relembrando o Memorando de Entendimento, segunda revisão:

“2.8. Continue to streamline the state-owned CGD group to increase the capital base of its banking arm as needed.”

sendo dito que a CGD deve vender o negócio dos seguros, e a participação na GALP. Não se pode desfazer também desta? Não será possível deixar a PT em paz?

Claro que se pode dar o caso de este anúncio, a concretizar-se, ter como objectivo levar a um movimento a favor da privatização da CGD, mas é só “teoria da conspiração”, claro.

Sobre Pedro Pita Barros

Professor de Economia da Universidade Nova de Lisboa
Esta entrada foi publicada em Ética, Debate político. ligação permanente.

6 respostas a mais pontes…

  1. Jorge Bravo diz:

    Pois! Pois!

  2. Jorge Bravo diz:

    Înfelizmente são básicos, previsiveis e mentecapos! Pobre povo!

  3. Jorge Bravo diz:

    Mas se continua a fazer “pontes” com fotógrafos e jornalistas! Não sei!

    Eu julguei que o ultimo Março em que iria ver uma carga policial cega, burra e surda seria a de 1974 à 38 anos, na Rua Escola Politécnica em Lisboa contra um grupo de estudantes.

    Depois sempre que PP-PSD está no governo houve ameaças de propotência, como as cargas do buzinão da ponte 25 de Abril e a cena caricata dos secos e molhados na Praça do Comercio. Agora superou-se, copiou o estado novo!

    Francamente!

  4. André Barata diz:

    Muito bem Pedro!
    Apoiado superlativamente.

  5. Daniel Ribeiro diz:

    Concordo Pedro. Esta “dança das cadeiras” já é demais… há muito tempo.
    Mas por que será que fico a pensar que a falta de consenso no Conselho de Ministros (!!!) tem pouco a ver com a falta de curriculum de Teixeira dos Santos nas telecomunicações?
    http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=546689
    Oxalá consigam um consenso que ao menos deixe as cadeiras sossegadas…Já não era mau!

Os comentários estão fechados.